Fechamento de sacadas: 5 critérios para escolher a empresa certa para seu condomínio

Fechamento de sacadas 5 critérios para escolher a empresa certa para o seu condomínio

Condomínio novo é assim: existe uma fila de fornecedores em frente ao prédio para oferecer seus serviços. Alguns estão cercando a administradora antes mesmo de o imóvel ficar pronto. Logo depois da primeira assembleia, seu telefone e o interfone começam a tocar.

 

A lista vai longe: lojas de móveis planejados, profissionais que colocam pisos, pintores, empresas especializadas em reformas e reparos e empresas de fechamento de sacadas. Por um lado, ter tantos fornecedores para pesquisar é meio caminho andado, mas saber quais realmente têm um trabalho sério e valem a pena ser indicados para os condôminos é o mais difícil.

 

No caso de envidraçamento de varandas, que o investimento geralmente é alto e é preciso seguir um padrão, de acordo com as especificações do condomínio, a questão é ainda mais delicada. Existem muitas empresas que oferecem várias vantagens em troca da indicação, inclusive recompensa financeira. É preciso avaliar todos os fornecedores com calma.

 

Veja cinco dicas que podem ajudá-lo na hora de escolher a melhor empresa para o fechamento de sacadas de seu condomínio.

 

Referências: quando você quer comprar um produto, seja na internet ou na loja, sempre pesquisa o lugar mais barato, se tiver similares qual custo benefício é melhor e mesmo depois dessa busca por preço baixo x qualidade, ainda procura por opiniões de outros consumidores. Se forem conhecidos é ainda melhor. Para escolher a empresa que vai envidraçar as varandas do seu condomínio, esse processo deve ser o mesmo. Peça ao fornecedor, ou até para administradora, que indique nomes de outros síndicos ou proprietários que já optaram pelo mesmo prestador de serviço e tente conhecer alguns dos apartamentos envidraçados por eles. Algumas empresas montam protótipos no condomínio para facilitar na hora da escolha, mas não tome decisões apenas por essa apresentação.

 

Produtos: existem diferentes tipos de vidro disponíveis para envidraçar a varanda. O ideal é que o fornecedor seja o fabricante do seu próprio produto. Assim, há mais segurança na hora de manuseá-lo e cobrar a garantia. Produtos de terceiros podem não ser da melhor qualidade, inclusive, pode até ser material reutilizado e pouco resistente.

 

Documentação: toda empresa de envidraçamento de varandas precisa trabalhar de acordo com as normas técnicas impostas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e possuir arquitetos ou engenheiros em seu quadro de funcionários que se responsabilizem pela instalação do produto e que possam emitir RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) ou ART (Anotação de Responsabilidade Técnica). Na dúvida, peça a documentação e fique de olho na validade dos atestados apresentados. Tenha a certeza de que foram emitidos pelo CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) ou pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

 

Garantia: é comum que a garantia seja de cinco anos. Quase toda empresa oferece o mesmo. No entanto, procure saber para quais danos a garantia é válida e se as manutenções são pagas. “Pegadinhas” podem existir no contrato e no caso de acidentes, o envidraçamento ficar sem reparo e o condômino ter que arcar com o conserto.

 

Prestação de serviço: procure saber como a empresa trabalha. Quantos condomínios já fechou, se sabe responder suas dúvidas e se tem conhecimento quanto às especificações definidas. Vale perguntar também em quanto tempo é feito o envidraçamento e se for necessário reparos, se realizam manutenções.

 

Se o fornecedor pretendido estiver de acordo com as orientações acima, o próximo passo é indicá-lo na convenção de condomínio. A presença do prestador de serviço na reunião pode ajudar na hora de convencer os moradores e, principalmente, esclarecer dúvidas técnicas.

CTA para síndicos - varanda, sacada, envidraçamento de varanda, envidraçamento de sacadas

Solicitar Orçamento Solicitar Orçamento